Uma semente na Travessa Elvira

Alguns irmãos, membros da Primeira Igreja Batista de Nova Iguaçu, residiam nesse lado da cidade. Começaram, então, um ponto de pregação da Palavra de Deus na Travessa Elvira, rua que mais tarde viria a ser chamada Antônio Nunes de Almeida. Inicialmente se reuniam na casa da irmã Madalena Zanardi, às terças-feiras. Os cultos em dirigidos pelo irmão Pedro Vitório. Mais tarde, passam a reunir na casa do irmão Frederico Cardoso, sob a direção do irmão Dirceu Jaccoud.

Assentando as bases

A 03 de maio de 1953, às 15h, reuniu-se o Concílio Examinador, com a presença de 11 Pastores, 4 Diáconos e 23 representantes de outras Igrejas deu-se a organização da Igreja Batista Central de Nova Iguaçu e o Pr. Henrique Marinho Nunes, da PIB de Nilópolis, assumiu interinamente a liderança da novel congregação. Nesse momento a igreja contava com 30 membros. Foram considerados também como fundadores aqueles que se tornaram membros dentro de 90 (noventa) dias a partir da data de organização, perfazendo um total de 56 membros fundadores. A nova igreja, em Assembleia Geral, adotou o nome Igreja Batista de Nova Iguaçu.

Pastores firmados na Palavra

Pr. Henrique M. Nunes
 (1953-1957)
Pr. Osvaldo Soares
(1957-1961)
Pr. José de Souza Herdy
(1961-1974)
Pr. José Alves Barbosa
Auxiliar (1971-1973)
Pr. Luiz T. de Queiroz
(1974)
Pr. Itamar C. Scarabelli
(1976)
Pr. J. Sélio de Andrade
(1978-1983 • 1992-2012)
Pr. José R. P. de Brito
(1983-1986)
Pr. Jonatas A. de Souza
(1987-1992)
Pr. Jonatas F. Costa
(2012 - atual)

Visão Missionária

O desempenho da missão tem sido feito não só por meio de ofertas missionárias periódicas, mas também na implantação de novas igrejas, no apoio a igrejas mais carentes, e na participação efetiva na preparação de obreiros para a Seara do Senhor. Como igrejas filhas da Igreja Central constam:

Primeira Igreja Batista do Ponto Chic (22.12.1954)
Igreja Batista Betel de Mesquita (09.1962)
Primeira Igreja Batista de Cabuçu (07.09.1966)
Primeira Igreja Batista de Jardim Alvorada (09.05.1976)
Primeira Igreja Batista Universitária do Brasil (17.06.1979).

Preparação de Obreiros

Estes são os obreiros que foram apoiados pela Igreja Batista Central de Nova Iguaçu em sua formação para o ministério:

Pr. Lourival Terra
Pr. Edson Paiva
Pr. Diocesir Alberto
Pr. DirceuJaccoud
Pr. José Sélio de Andrade
Pr. Ednézer Lourenço Gomes
Pr. José Sullivan Azuelos Builet
Pr. Silas Luiz Gomes
Pr. Ezequias Ribeiro de Moraes
Pra. Ivone da Silva Fernandes
Cleudeir Azevedo
Hermes Gomes Vieira
Edson Alves dos Santos
Andréa Freitas de Almeida
Pr. César Augusto Salles Uchoa Júnior
Pr. Adilson Moreira de Morais
Pr. Marcos Oliveira dos Santos
Lilian Ferreira de Freitas Portela

Se bem é verdade que alguns desses já não estão mais servindo em igrejas da Convenção Batista Brasileira, a maioria dos obreiros oriundos de nossa igreja tem ajudado a escrever a História dos Batistas do Brasil como evangelistas, pastores, missionários e líderes em diferentes instâncias de nossa denominação. Essa história continua com muitas vitórias e conquista para o Reino de Deus. Amém!

Uma visão centrada no amor...

Queremos ser uma igreja contextualizada, mas sem abrir mão da pureza doutrinária, vivendo um evangelho totalmente bíblico; valorizando prioritariamente os relacionamentos em amor com Deus e com o próximo, criando e aproveitando todas as formas de praticar este amor, mas principalmente através dos seus encontros no templo e de casa em casa. Queremos ainda na prática deste amor, alcançar todos os que ainda não tiveram a experiência do novo nascimento, para integrá-los na igreja local.

...com a missão de amar.

A Igreja Batista Central de Nova Iguaçu é uma comunidade comprometida em amar a Deus, amar uns aos outros e proclamar Jesus, vivenciando relacionamentos em Pequenos Grupos, de casa em casa, como também nos grandes ajuntamentos de Celebração no templo.

Organograma

Uma vida consagrada ao Senhor

Pr. José Selio de Andrade
“Por este menino que eu pedia, e o Senhor concedeu-me o pedido.
Por isso, agora, eu o dedico ao Senhor.
Por toda a sua vida será dedicado ao Senhor".
E ali adorou o Senhor.”
1 Samuel 1:27-28
Nos idos de 1951 no interior do Estado do Rio de Janeiro, na cidade de Santo Antonio de Pádua, o jovem casal Hirodes Andrade e Jandira Andrade tiveram seu primeiro filho. De origem humilde, o jovem casal criava seu filho com muita alegria e esperança. Dois anos após o nascimento a criança foi diagnosticada com raquitismo, um distúrbio causado pela falta de vitamina D, cálcio ou fosfato. Ele causa o amolecimento e o enfraquecimento dos ossos. Os recursos eram escassos e não havia muita orientação. A jovem Jandira via seu bebe muito doente e sem muitas expectativas, ela entregou a criança a sua irmã, pois não queria ver seu filho morrer. E se colocou em oração, pedindo que Deus curasse a criança. Deus ouviu sua oração e a criança foi curada, e não só curada. Deus, naquele momento, separou aquela criança que foi, durante os 61 anos que se seguiram, instrumento em suas mãos.

Este foi José Sélio Andrade, que no dia 10 de agosto de 2014, foi chamado pelo Senhor para as mansões celestiais. Ainda jovem José Sélio e sua família mudaram-se para Volta Redonda (RJ), onde freqüentava a Primeira Igreja Batista do Retiro, onde seus pais estão até hoje. Foi sempre comprometido e envolvido, foi professor da EBD e líder dos jovens. Sempre estudioso da Palavra de Deus. Conheceu a jovem Elizabet Mota de Andrade com quem se casou em 1973. Foi o grande amor de sua vida. Foi um exemplo de esposo para a família e a Igreja. Desta união nasceu Clarissa Ribeiro (1977), casada com Ronaldo Wallace Ribeiro, pais de Isabela e Sara Mota (1987),casada com Miguel Arrabal. Esta nasceu no Equador, e é chamada carinhosamente por sua mãe como “Nossa Equatoriana”.

Recebeu logo o chamando do Senhor e foi capacitar-se no Seminário Teológico Batista do Sul Brasil (1972), onde se formou em bacharel em teologia. Nesta ocasião foi seminarista na Igreja Batista Central de Nova Iguaçu, pastoreada pelo Pr. José de Souza Herdy. Foi nesta Igreja consagrado ao Ministério da Palavra. Inicio seu ministério na Segunda Igreja Batista em Guarapari - ES (1976). Nesse período foi pastor interino na Igreja Batista em Iconha, em um momento de transição pastoral. Retornou a Igreja Batista Central de Nova Iguaçu onde exerceu o Ministério em dois momentos (1978 a 1983 e 1993 a 2012), onde foi jubilado e recebeu o titulo honorífico de Pastor Emérito. Deu posse ao seu sucessor e foi, durante três anos, cooperador e conselheiro do pastor da igreja.

Em 1981 o jovem pastor e sua família apresentaram-se à Junta de Missões Mundiais, passando pelo processo de preparação de obreiros. Foram apresentados como missionários da Junta na Convenção do Centenário dos Batistas Brasileiros. Em 1983 seguiram para o primeiro campo missionário – Bolívia. A função principal seria ajudar o Seminário que os Batista brasileiros haviam organizado naquele país. Assumiu também o pastorado na Terceira Iglesia Bautista de Santa Cruz de La Sierra. Nesta congregação a meta principal foi fortalecer a igreja para que ela fosse capaz de sustentar um obreiro nacional o que, com efeito, se deu quando o casal de missionários finalizou o ministério. Por um tempo também exerceu o ministério na Iglesia Bautista em El Torno, uma pequena comunidade que ficava a uns 40 km de Santa Cruz. O pastor José Sélio fez parte do Conselho administrativo do Colégio Bautista Boliviano Brasileneo, colégio esse também fundado pela JMM. O pastor José Sélio e a irmã Elizabet também serviram na liderança da Convención Bautista Del Oriente Boliviano.

A Junta de Missões Mundiais decidiu enviar o casal para um novo campo - Equador, onde a necessidade era na Educação Teológica. Neste tempo exerceu o pastorado na Iglesia Bautista Betânia e em uma congregação no bairro Guamaní. Era tempo em que muitas viagens foram feitas à Amazônia equatoriana para atender a missão Anchayacu, onde só era possível chegar de barco. Este foi um tempo muito intenso na vida da família missionária, eles atuavam também na emissora HCJB, a voz dos Andes. O pastor José Sélio atendia a muitos ouvintes e ficou surpreso quando tomou conhecimento que muitos dos ouvintes eram brasileiros.

O pastor José Sélio foi sempre envolvido com a educação. Ainda jovem trabalhou no Colégio Volta Redonda e na AFE. Graduou-se em psicanálise clinica. Era especialista em Velho Testamento e Hebraico, tendo lecionado no Seminário Teológico Batista do Sul Brasil e no campus de Nova Iguaçu e na UNIG. Escreve três livros e varias lições para JUERP, UFMBB entre outros. Era um homem muito sensível, tinha uma alma de poeta. Deixou poemas para esposa e as filhas; escrevia poemas em ocasiões especiais.

O Pastor José Sélio foi um discipulador, um mestre no sentido lato da palavra. Suas pregações eram verdadeiras aulas. Ele nunca pregou sem passar horas estudando, pois tinha como objetivo ensinar a Palavra com fidelidade e seriedade. Influenciou vários pastores e encaminhou vários ao ministério. Em uma família com vários pastores foi sempre exemplo de espiritualidade e integridade.

Há muito mais que se escrever a respeito do pastor José Sélio de Andrade, pois foi um grande homem, que merece receber o adjetivo de “Homem de Deus”, mas neste momento gostaria de render minhas homenagens e de forma simples narrar um pouco da sua história de vida. O Brasil Batista perdeu um líder e pastor que era comprometido com a Palavra. Neste tempo de conteúdo superficial, ela fará falta.

As famílias Mota e Andrade, os Membros e Lideres da Igreja Batista Central de Nova Iguaçu e os pastores da família: Elson Brum (concunhado – Metodista), Jonatas Furtado Costa (concunhado – Batista), Ulicio Andrade (irmão – Batista), Ronaldo Wallace Ribeiro (genro – Batista), Tiago Brum (sobrinho – Metodista) e o seminarista Diego Cesar Mota da Silva louvam a Deus pela vida deste homem que foi companheiro e amigo.

“O Senhor dá força ao seu povo (igreja);
o Senhor dá a seu povo (família) a bênção da paz.”
(Salmos 29:11)
Jonatas Furtado Costa
Pastor titular
Igreja Batista Central de Nova Iguaçu